bocha_logo.jpeg
50955775563_43df149995_k.jpg
50955775318_591533b9ff_k.jpg

BOCHA PARALÍMPICA

O projeto de Bocha Paralímpica da Saúde Esporte tem como proposta oferecer mais uma opção de prática esportiva na cidade de Curitiba e Região Metropolitana. O projeto é um incentivo a pratica esportiva, inclusão social e formação de uma equipe de alto rendimento.

Atendimento:
Ginásio da Esporte Paraná
Profissional Responável: Técnica Professora Adriana Rocha
Contato: (41) 99879.3199
Endereço: Rua Pastor Manoel Virgínio de Souza, 1020 - Bairro: Capão da Imbúia - Curitiba/PR
Dias e Horários: definir


Bocha Paralímpica - Praticada por atletas com elevado grau de paralisia cerebral ou deficiências severas. A participação e competição consistem em lançar as bolas coloridas o mais perto possível de uma branca (jack ou bolim). Os atletas ficam sentados em cadeiras de rodas e limitados a um espaço demarcado para fazer os arremessos. É permitido usar as mãos, os pés e instrumentos de auxílio, e contar com ajudantes (calheiros), no caso dos atletas com maior comprometimento dos membros.

Todos os atletas da bocha competem em cadeira de rodas. Na classificação funcional, eles são divididos em quatro classes, de acordo com o grau da deficiência e da necessidade de auxílio ou não. No caso dos atletas com maior grau de comprometimento, é permitido o uso de uma calha para dar mais propulsão à bola. Os tetraplégicos, por exemplo, que não conseguem movimentar os braços ou as pernas, usam uma faixa ou capacete na cabeça com uma agulha na ponta. O calheiro posiciona a canaleta à sua frente para que ele empurre a bola pelo instrumento com a cabeça.​

No Brasil, a modalidade é gerenciada pela Associação Nacional de Desportos para Deficientes (ANDE).








*Imagens ilustrativas/Comitê Paralímpico Brasileiro - CPB