NOSSO TELEFONE

(41) 99603-1441

(para este período de recesso de final de ano)

NOSSO EMAIL
NOSSOS HORÁRIOS

Segunda a Sexta, das 09h00 às 17h30

VOLTE SEMPRE!
  • Facebook Social Icon
NOSSO OBJETIVO

Saúde Esporte tem como proposta o atendimento às pessoas com deficiência através da prática do esporte.

O rugby e o tênis em cadeira de rodas qualificam socialmente, culturalmente e esportivamente as pessoas, melhorando suas condições de vida social e profissional.

ENCONTRE-NOS

Estamos localizados na

Rua Desembargador Motta, 3231

Curitiba/Paraná

CEP: 80430-220

 

© 2007 Saúde Esporte Sociedade Esportiva  |  Todos os direitos reservados

  • Saúde Esporte Sociedade Esportiva

TCP lança programa de qualificação profissional para pessoas com deficiência


Dando continuidade a outros programas sociais já desenvolvidos nos últimos anos, a TCP - empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá, lançou um programa de qualificação para pessoas com deficiência. O projeto Terminal do Desenvolvimento tem como objetivo oferecer, mensalmente, cursos de Desenvolvimento Profissional e capacitação para o mercado de trabalho. O primeiro módulo foi aplicado no final de março e estão previstas outras sete iniciativas até novembro do corrente ano. Thais Marques, gerente de Recursos Humanos da TCP, explica que essa ação também amplia a empregabilidade dos profissionais que participam dos cursos, inclusive, sendo indicados para vagas do próprio Terminal. “O programa visa ampliar a integração do Terminal com a comunidade. A intenção é que na medida em que forem surgindo novas oportunidades, esses profissionais também participem dos processos seletivos e ocupem as vagas conforme suas habilidades e expectativas”, explica. “O Terminal de Contêineres promove diferentes programas para atração de novos funcionários, além de estimular e promover a movimentação e crescimento interno. Paranaguá tem aproximadamente 140 mil habitantes e cerca de 21% dessa população possui algum tipo de deficiência. Queremos apoiar a formação contínua dessa população para o mercado de trabalho, independente de atuar no TCP ou não”, enfatiza Marques. Os dados são de pesquisa realizada pelo IBGE em 2010.

O programa é modular, com conteúdo prático ministrado por gestores do próprio Terminal e comportam de 25 a 35 pessoas. “Criamos conteúdos que são aplicados de forma didática, simples de serem assimilados e praticados por todos. No primeiro módulo, por exemplo, contamos com a participação de uma colaboradora intérprete de Libras para facilitar o entendimento de pessoas com deficiência auditiva”, conta.

Pedro Willi Polasek, assistente de Faturamento Importação da TCP, participou do primeiro módulo do curso e avalia como importante a iniciativa de promoção dos portadores de necessidades especiais. “Para mim é muito importante, pois promove a inclusão de pessoas nessa situação no mercado de trabalho. É uma iniciativa importante para romper barreiras no processo de contratação de portadores de necessidades especiais”, avalia. Ele, que cursa de licenciatura em Ciências Sociais, com habilitação em sociologia, no Instituto Federal do Paraná (IFPR), em Paranaguá, participou do primeiro módulo e faz planos para os próximos. “Participei do primeiro módulo e pretendo participar dos demais, pois o curso me apresentou uma visão geral de como me colocar no mercado de trabalho”, ressalta.

Os próximos módulos do programa vão abordar os seguintes temas: comunicação organizacional; gestão do tempo; redação; educação financeira; marketing pessoal; atendimento a clientes; e, pacote Office básico. A divulgação da abertura de vagas é realizada por informativos internos e também pela imprensa local, visando oportunizar postos de trabalho às pessoas com deficiência.


23 visualizações